Projecto Sunergy:

on 13 março 2009

A Sunergy, empresa dedicada à produção e comercialização de biocombustíveis, vai abrir uma fábrica em Sintra, iniciando um plano de crescimento agressivo no sector das energias renováveis. O investimento inicial ronda o milhão de euros, mas nos próximos cinco anos devem ser injectados perto de 50 milhões de euros, disse ao DN Peter IJzerman, administrador da empresa. O projecto vai iniciar com o biodiesel, mas o objectivo é alargar as tecnologias à exploração da energia das ondas, álcool (metanol) e biomassa. A primeira unidade irá produzir 5000 toneladas de biodiesel em Maio, o máximo da sua capacidade produtiva, mas a Sunergy prevê " investir 20 milhões de euros no alargamento da produção", nomeadamente em Sintra onde a mesma pode subir às 50 mil toneladas. A Sunergy justificou o conservadorismo desta etapa com o enquadramento jurídico e fiscal, em vias de ser alterado já em Janeiro. "Estamos à espera que o Governo aprove a isenção do Imposto sobre os Produtos Petrolíferos (ISP) para a produção de biodiesel. Depois disso, podemos expandir o nosso investimento", explicou Peter IJzerman. Depois do alargamento da primeira fábrica, que deverá empregar apenas 15 trabalhadores numa fase inicial, a Sunergy espera criar duas novas unidades, uma com uma produção de 5000 toneladas e uma de apenas mil. O investimento vai rondar os 650 mil euros.
Este ano, Peter IJzerman calcula que a facturação ascenda a 2,5 milhões de euros, mas em 2008 este valor deve passar os 15 milhões. E isto apenas com a produção de biodiesel. Apesar de a energia eólica não estar nos planos, há outras fontes que a Sunergy quer explorar em breve, tirando partido de pequenas unidades em várias regiões do país. "Estamos a estudar novas oportunidades e tecnologias além do biodiesel. Portugal é o segundo país da Europa com melhores condições para explorar a energia das ondas", frisou. Um relatório da Comissão Europeia revela mesmo que Portugal poderá satisfazer 60% das suas necessidades energéticas através do mar. É nesse sentido que a Sunergy quer caminhar, prevendo terminar negociar em breve uma joint-venture com uma empresa. Se a parceria se concretizar, "prevemos investir 30 milhões de euros nos próximos 5 anos", disse o responsável. Um objectivo a que se deve aliar a construção de uma fábrica de metanol. A fábrica de Sintra ainda não começou a laborar, mas já existem diversos clientes entre as empresas transportadoras. Mas os contactos com outros países como "Espanha, Brasil, Alemanha ou mesmo a Holanda" abrem portas a uma estratégia de internacionalização. "Queremos exportar tecnologias neste sector, mas para já a produção será feita em Portugal". Apesar de a Sunergy querer liderar o mercado português, acredita que esta é a altura certa para outras empresas explorarem as energias renováveis.

1 comentários:

Patrício disse...

Onde se encontra a empresa Sunergy? Faliu?